Última notícia
Como tratar incidentes em um data center?
No tratamento de incidentes, é importante estabelecer um processo bem definido e padronizado para garantia de nível de qualidade e conforme o SLA contratado: INCIDENTE >> DIAGNÓSTICO >> DECISÃO >> INTERVENÇÃO Primeiro de tudo: o que é um incidente em um data center? A definição de incidentes varia de acordo com a literatura, portanto adotamos a seguinte: “Um incidente é uma interrupção não planejada ou uma redução da qualidade de um serviço ou equipamento.” Com base nesta definição, um exemplo seria uma falha no funcionamento do ar condicionado de precisão. Neste caso, o alarme do equipamento será acionado e o responsável pelo data center será informado, o que pode ser realizado de diferentes formas: Visualmente ao inspecionar o equipamento a uma ronda Envio de alerta pelo sistema de monitoramento (Netwatch, Greenview, Supervisório ou DCIM) Acionado pelo nosso serviço Online Diagnóstico assertivo Dado a ciência do incidente, precisamos realizar o diagnóstico para embasar a tomada de decisão. Para ter a construção de um diagnóstico assertivo é importante ter todas as informações como: horário do incidente, registro fotográfico da infraestrutura, entre outros. O objetivo desse diagnóstico é identificar a causa básica para que o equipamento possa voltar a operar em condições regulares. No caso do exemplo do ar condicionado, será analisado o código do alarme para verificar o que gerou o incidente. Vamos supor que este é referente a uma falha do compressor, o próximo passo é levantar o histórico do equipamento para garantia de que o incidente é isolado e não crônico. Ressaltamos que a tratativa de um incidente isolado é diferente da tratativa de um incidente crônico. No nosso caso, vamos assumir que o histórico foi verificado e o incidente é pontual.
leia mais
Disponibilidade de data centers
Climatização de data centers
Construção de data centers
Eficiência energética
Como tratar incidentes em um data center?
No tratamento de incidentes, é importante estabelecer um processo bem definido e padronizado para garantia de nível de qualidade e conforme o SLA contratado: INCIDENTE >> DIAGNÓSTICO >> DECISÃO >> INTERVENÇÃO Primeiro de tudo: o que é um incidente em um data center? A definição de incidentes varia de acordo com a literatura, portanto adotamos a seguinte: “Um incidente é uma interrupção não planejada ou uma redução da qualidade de um serviço ou equipamento.” Com base nesta definição, um exemplo seria uma falha no funcionamento do ar condicionado de precisão. Neste caso, o alarme do equipamento será acionado e o responsável pelo data center será informado, o que pode ser realizado de diferentes formas: Visualmente ao inspecionar o equipamento a uma ronda Envio de alerta pelo sistema de monitoramento (Netwatch, Greenview, Supervisório ou DCIM) Acionado pelo nosso serviço Online Diagnóstico assertivo Dado a ciência do incidente, precisamos realizar o diagnóstico para embasar a tomada de decisão. Para ter a construção de um diagnóstico assertivo é importante ter todas as informações como: horário do incidente, registro fotográfico da infraestrutura, entre outros. O objetivo desse diagnóstico é identificar a causa básica para que o equipamento possa voltar a operar em condições regulares. No caso do exemplo do ar condicionado, será analisado o código do alarme para verificar o que gerou o incidente. Vamos supor que este é referente a uma falha do compressor, o próximo passo é levantar o histórico do equipamento para garantia de que o incidente é isolado e não crônico. Ressaltamos que a tratativa de um incidente isolado é diferente da tratativa de um incidente crônico. No nosso caso, vamos assumir que o histórico foi verificado e o incidente é pontual.
5 motivos para monitorar o seu data center 24 x 7 x 365
Monitorar os subsistemas de clima, energia e segurança é aspecto chave para a disponibilidade da infraestrutura de TI. Confira cinco benefícios que fazem do monitoramento remoto um fator importante para a disponibilidade do data center: * 1. Redução do Risco de agravamento de Incidentes* Para garantir que incidentes não se tornem paradas não programadas, o diagnóstico precoce é essencial pois o tempo, muitas vezes, é um dos maiores ofensores que constitui risco para um downtime. Com o diagnóstico precoce, temos a oportunidade de atuar rapidamente, reduzindo o risco de agravamento do incidente. Algumas falhas não afetam diretamente a disponibilidade, porém se a falha não for corrigida e persistir pode ocasionar uma parada. Um bom exemplo são os alarmes de clima, as máquinas de ar condicionado podem parar por um determinado período, questão de minutos, sem prejudicar a operação do data center. Mas se essa falha persistir por um período mais longo, podemos ter uma variação na temperatura que impacte o funcionamento do data center. * 2. Compreensão abrangente da infraestrutura do data center* Com o monitoramento de todos os subsistemas da infraestrutura é possível ter uma compreensão abrangente para uma ação assertiva de correção, assegurando que a intervenção seja realizada na causa do incidente. O monitoramento permite que a visualização em todos subsistemas do data center: Clima: ar condicionados de precisão, sensores de temperatura e umidade, detecção de hot spot que pode afetar a área das máquinas; Energia: quadros de energia, gerador, UPS (Uninterruptible Power Supply), chaves de transferência (ATS ou STS); Segurança: controle de acesso, detecção e combate a incêndio, detecção precoce e detecção de liquido. * 3. Tranquilidade e Segurança* Incidentes podem ocorrer a qualquer instante, por isso ter o monitoramento 24 x 7 x 365 é essencial para garantir que não haja períodos sem vigilância, inclusive durante a noite, em finais de semana e feriados garantindo tranquilidade ao CIO e a sua equipe. * 4. Monitoramento de data center com histórico* Com o monitoramento através de sensores, é possível a criação de um banco de dados de eventos separados por subsistemas e equipamentos que possibilita uma análise global do ambiente. * 5. Categorização dos incidentes de acordo com a gestão de risco* A categorização de incidentes pode ser customizada de acordo com a gestão de risco da organização. Em alguns casos, uma simples porta aberta pode ser considerada uma incidência grave de segurança, devido a diretriz da gestão de risco estabelecida. Em outros, essa mesma porta aberta pode não significar um risco para a operação.
Data center e monitoramento de tempestades: qual a relação entre eles?
O Brasil é líder em incidência de raios no mundo, com cerca de 50 milhões de descargas atmosféricas por ano. Quando paramos para pensar que as linhas de transmissão e de distribuição do data center são as mais impactadas por raios, começa a fazer sentido monitorar tempestades e chuvas. O que acontece quando um raio afeta um data center? Suponhamos que um raio caia na área próxima e a descarga afeta a rede elétrica que alimenta o data center, causando a interrupção do fornecimento de energia. Nesse momento uma série de eventos vão se suceder dinamicamente em uma questão de minutos: Primeiro, a UPS vai entrar em ação e sustentar a demanda de eletricidade dos servidores, em paralelo o gerador é acionado e todas as máquinas de climatização param de funcionar (vale lembrar que o ar condicionado pode ficar desligado por alguns minutos sem interferência na temperatura geral); Após dois ou três minutos, o gerador assume a carga total do data center, fornecendo energia inclusive para as máquinas de climatização voltarem a operar normalmente, e o nobreak volta a sua operação normal parando de consumir a sua bateria; A infraestrutura esta funcionado de acordo para manter os servidores na condição ideal. Todos esses eventos precisam se suceder harmonicamente, sem intercorrências. Caso algum desses equipamentos não estejam funcionando corretamente, a continuidade da operação pode estar em risco. Para garantir que a infraestrutura esteja preparada, é importante realizar uma rotina de testes preventivos antes de chuvas e temporais. Pois mesmo uma simples falha da bateria do gerador, falta de diesel ou a validade e/ou qualidade do combustível comprometidas, podem implicar na descontinuidade da operação.
Disponibilidade de data centers
Com a transformação digital, o Data Center se torna cada dia mais fundamental, exigindo uma infraestrutura robusta para garantir a continuidade das operações.
VER TODOS OS ARTIGOS >
Climatização de data centers
Um sistema crítico para a o data center, é responsável pelo controle da temperatura, qualidade do ar e controle da umidade garantindo condições ideias para os servidores.
VER TODOS OS ARTIGOS >
Climatização para data centers: como evitar o superaquecimento
Os Data Centers, especialmente quando o negócio exige missão crítica, precisam ser projetados e construídos para garantir alta disponibilidade do sistema. Além das ameaças físicas, como fogo, fumaça, vazamentos, gases corrosivos e campos magnéticos, existem riscos de infraestrutura que podem danificar o hardware e dados e levar os equipamentos à falha - entre eles está o superaquecimento. Quando acontece um problema com a climatização do Data Center, o sistema fica suscetível à queda, o que pode interferir seriamente na continuidade das operações da empresa e causar grandes prejuízos. Antigamente, a solução encontrada pelas organizações era encher a sala dos servidores de aparelhos de ar-condicionado. Contudo, já foi comprovado que essa medida não é adequada para garantir a temperatura ideal do ar de entrada nos servidores. Por falta de conhecimento sobre o gerenciamento adequado do fluxo de ar, os racks não eram distribuídos da forma correta e tinha-se muitos problemas como: Bypass - Quando o ar resfriado pelos equipamentos de ar condicionado retorna diretamente para os mesmos sem ter cumprido a sua missão de promover o resfriamento dos servidores instalados nos racks; Recirculação - Quando o ar quente de saída dos servidores retorna para a entrada dos mesmos, ou de outros servidores próximos, causando superaquecimento destes servidores. Os locais onde isto ocorre são chamados de “hot spots”. Ainda, a tecnologia existente na época não era tão avançada como a de hoje e a utilização de equipamentos convencionais de fator de calor sensível inferior a 0,9 obrigava a instalação de mais aparelhos de refrigeração para se obter a vazão de ar necessária. A boa notícia é que agora existem diversas soluções de climatização para Data Centers que propõem alternativas mais inteligentes e eficientes para assegurar a temperatura adequada. Soluções de climatização para evitar o superaquecimento em seu Data Center Tanto se você já possui um Data Center e está preocupado com a climatização do ambiente, quanto se você precisa projetar e construir um totalmente novo que já atenda aos requisitos ideais de temperatura, deve optar pela contratação de uma empresa especializada em projetos de climatização para Data Centers. Os profissionais especializados avaliarão o fluxo de ar por meio de simulações CFD – Computational Fluid Dynamics, de forma a se verificar ainda na fase de projeto como ocorre a distribuição do ar no ambiente, que é o fator crucial para a eficiência do sistema de climatização de um Data Center. Isso quer dizer que, apesar do conhecimento que possuem sobre as melhores técnicas de disposição de servidores - distribuição de racks formando corredores “quentes” e “frios”, e também confinamento de corredores - os especialistas ainda definirão qual é a melhor solução de climatização para o seu Data Center via cálculos termodinâmicos complexos hoje disponíveis nos softwares de simulações CFD. Já o tipo de climatização indicado para seu Data Center dependerá de inúmeras variáveis, como: localização, layout do ambiente, custos de energia e de água no município, investimento inicial e custo de operação. Quem poderá indicar a melhor opção? Mais uma vez, o especialista em climatização de Data Centers! Mas se você quiser se informar sobre os diferentes tipos, acesse “Os diferentes tipos de climatização para Data Centers e a que demandas atendem”. Após a implantação, você pode verificar se a climatização do seu Data Center está funcionando como deveria por meio do monitoramento constante das temperaturas do ar de entrada em todos os servidores, que devem ficar entre 18ºC e 25ºC. Também é fundamental acompanhar de perto os custos operacionais (energia, água, manutenção, etc) dos sistemas de climatização instalados e comparar com o que foi idealizado no projeto.
CFD é garantia para reduzir custos no data center
Os gestores de Data Centers são cada vez mais exigidos para manterem essa infraestrutura de alta criticidade tão eficiente quanto possível. Isso significa administrar melhor as cargas de trabalho e também reduzir custos de energia no Data Center. Segundo um estudo realizado pelo Data Center Knowledge, essas estruturas consumiram 2% de toda energia elétrica do EUA, um gasto de cerca de US$ 70 bilhões. Já a consultoria Gartner estima que cerca de 10% das despesas operacionais são com energia e essa porcentagem vai subir para 15% nos próximos anos. A mesma pesquisa do Gartner apontou que a climatização gasta 40% da energia elétrica de um Data Center, perdendo apenas para os servidores. Esse panorama traduz outro grande desafio da TI: melhorar a climatização do Data Center buscando a eficiência energética e, assim, diminuir despesas. Nesse processo, a tecnologia CFD (Computational Fluid Dynamics) pode ajudar ou ser determinante. Quer saber como? Continue lendo esse texto.
Data centers modulares outdoor: solução ideal em casos de falta de espaço
Os negócios estão crescendo e você vem planejando a construção de um novo Data Center ou a ampliação do atual para manter os dados e sistemas bem protegidos e com alta disponibilidade. O ponto que preocupa é que, hoje em dia, você não tem espaço físico dentro do prédio e, por isso, não sabe quais são suas opções para dar continuidade no projeto. Já viu essa cena? Esse problema é muito comum de acontecer, pois muitas organizações começam a etapa de construção dos Data Centers sem ter bem definida a demanda de serviços ou o plano de crescimento do negócio.
Mudança de data center: como garantir de que tudo ocorra bem durante este processo
Nos próximos meses, seu Data Center vai ter que mudar de lugar, seja por uma mudança de endereço ou pela construção de um ambiente maior e mais moderno. A notícia é boa e mostra o crescimento da companhia. Porém, tem um ponto que merece atenção: como será feita a migração do Data Center de um local para o outro? A movimentação de um Data Center é uma missão crítica. Qualquer falha pode comprometer a segurança e a disponibilidade dos sistemas. Por isso, é fundamental planejar em detalhes a mudança e contar com uma equipe que tenha conhecimento e vivência nessa etapa.
Data center modular: crescendo junto com o seu negócio
Planejar o crescimento do negócio e o aumento das vendas são as principais prioridades de praticamente todos os gestores. Para isso, no planejamento empresarial são considerados vários fatores como análise de mercado e de concorrentes, aderência da oferta, satisfação dos clientes, revisão de orçamento, treinamento das equipes e por aí vai. Entretanto, tem um ponto que merece atenção para que o cenário citado acima possa acontecer com sucesso: infraestrutura de TI. À medida que a sua empresa cresce, também é necessário planejar a capacidade do Data Center. Afinal, qualquer falha neste ambiente vai colocar em risco à disponibilidade e segurança dos dados, podendo comprometer toda a operação.
Construção de data centers
Para armazenamento e processamento de dados na era da transformação digital uma infraestrutura que garanta a continuidade das operações é essencial.
VER TODOS OS ARTIGOS >
Eficiência energética
Precisamos ter uma mudança de paradigma com relação aos consumo energético de data centers.
VER TODOS OS ARTIGOS >
Como obter eficiência energética em seu data center
Sabia que um único Data Center pode consumir uma quantidade de energia equivalente a milhares de residências? Por isso, a eficiência energética é um fator de extrema relevância, especialmente se a infraestrutura do Data Center estiver localizada em um país como o Brasil, onde o custo da energia elétrica é altíssimo: a tarifa industrial é a 14ª mais cara e a 7ª com maior carga tributária do mundo, segundo o estudo comparativo de tarifas de energia elétrica realizado pela Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (ABRADEE) em 28 países. Como as empresas estão sempre em busca de redução de custos e ganho de competitividade - o que se intensifica durante os períodos de instabilidade econômica - fica fácil entender a importância de se obter o melhor desempenho de um Data Center com o menor gasto de energia possível. Cada watt economizado conta!
Política de Privacidade
Termo de utilização
Política de Cookie
Mapa do site
© 2019 Aceco TI. All rights reserved